“Quando gastamos tempo demais a viajar, tornamo-nos estrangeiros no nosso próprio país.” (René Descartes)

Achei que seria fácil viver na China, e depois eu achei que seria fácil voltar pro Brasil.
Mas eu não aprendo a acreditar naquele gráfico (https://porqueachina.wordpress.com/2010/07/29/na-montanha-russa/) né?

O problema é que não é só o corpo que tem problemas em acostumar com o fuso. É tudo muito estranho! O corpo inteiro tenta se readaptar e a última parte a voltar é a cabeça, porque ela ainda pensa do mesmo jeito que estava pensando/vivendo lá. E agora, o diferente é o Brasil.

Sinto falta das coisas de lá. Sinto falta do meu eu de lá. Mas sei que não era lá que eu queria ficar. Que confuso…
E o pior, é que ninguém aqui vai entender quando eu falar o que me faz falta. Ninguém tão bem quanto eu.

Tudo aqui é igual, é o mesmo, tá parado, não acontece nada! Nada me instiga, assusta, surpreende ou encanta.
Mas depois de dois meses a gente acostuma com tudo. A gente se readapta. E quando tudo já voltou ao normal, a gente decide viajar de novo.

Esse é o último post do “Por que a China?”, e espero que eu tenha convencido vocês que a China não é outro mundo e que vale (muito!) a pena viajar pra esse país.

Beijos e muito obrigada a todos que me acompanharam nessa viagem!!

“Como todo grande viajante, vi mais do que poderia me lembrar e me lembro mais do que poderia ter visto.” (Benjamin Disraeli)

Próximo destino: África do Sul!

Advertisements