De 31 de Julho a 3 de Agosto fui pra Guilin com a empresa que a Mari ta trabalhando. É, a empresa pagou tudo, pra umas 40 pessoas!
Quem falou que as empresas na China não valorizam os funcionários??
Foi uma das melhores viagens que fiz na China! O lugar é lindissimo!

Fui de Hefei pra Nanjing de trem. Encontrei o pessoal da empresa e fomos todos de ônibus para o aeroporto. Depois de quase 2 horas, chegamos em Guilin.

Viajar de excursão é sempre muito bom, tudo já está planejado, o guia turístico passa várias informações e dá pra conhecer muita gente nova! Mas, considerando que a guia só falava chinês e muita gente não falava inglês muito bem, foi uma viagem estranha, porque a gente nunca sabia o que ia fazer! A programação do dia era uma incógnita, a gente só acompanhava o pessoal. Cada lugar que a gente chegava era uma surpresa.
(No primeiro dia, no café da manhã tive que ir correndo trocar de roupa porque minha saia não era apropriada pra escalar a cachoeira naquele dia.)

A guia entrava no ônibus, pegava o microfone, começava a falar em chinês e só parava quando a gente chegava no lugar de destino (as vezes isso demorava 2 horas). Ouvir música era a saída.

No primeiro dia fomos escalar cachoeiras. Excelente!
Como disseram que a gente ia molhar, me aconselharam a não levar minha máquina. Deixei de tirar várias fotos lindíssimas! Desculpem!
O lugar é muito turístico (pense em muita! gente, já que estamos na China!), mas organizado. Fila pra pegar o capacete, fila pra pegar a sandália feita de grama, fila pra entrar e pegar o barquinho-estilo-chinês.

Paisagem linda, mulheres vestidas como antigamente, cantando músicas de antigamente, e todo mundo entendendo tudo. Menos eu e a Mari. As vezes alguem explica: “Ah esse colar as mulheres jogavam pra escolher o marido.” Elas jogavam o colar para o homem-alvo e se ele pegasse, tava fisgado!
Bem mais fácil né?

Enfim chegamos na cachoeira, e com medo de ficar ensopada nessa escalada, compramos uma capa de chuva (vendida estrategicamente num quiosque ao lado).
E como tinha muita gente, até ali tinha fila. O lugar não era alto, não era muito íngreme e tinha uma corrente que auxiliava a subida, portanto, pessoas de todas as idades queriam subir.

(Peguei essa foto na internet!)

Eram várias cachoeirazinhas, o que fez a gente molhar e suar bastante! Fotógrafos profissionais estavam em pontos estratégicos pra tirar foto e depois cobrar caro por cada uma. Eu não tinha máquina ne? Comprei.

Nesse lugar atravessamos uma ponte estilo Indiana Jones, descemos numa cadeirinha pendurada por um cabo (qual o nome disso?) no meio das árvores e andamos numa “montanha-russa”.

A montanha-russa merece uma explicação: achei que ia morrer ali mesmo. Os carrinhos eram separados um do outro, e tinha um ‘motorista’ que freava quando necessário. Nunca vi isso antes. Os carrinhos ficam juntos porque estavam todos na descida e o ‘motorista’ tinha uma alavanca como freio pra controlar a velocidade. Dos lados tinha uma tela e lá embaixo só árvores. Não, não era seguro!

Depois fomos almoçar em um restaurante tradicional, rústico! E tirei foto pra ilustrar melhor.

Pegamos um barco e fomos pra Yangshuo, uma cidadezinha pequena e bem turística, cheia de estrangeiros e lugares pra estrangeiros!!
Dentro do barco comemos caramujo! Ahan!
Instruções: tire o animal de dentro da casa com um palito, tire o intestino e coma. Gosto de nada!

Depois disso tudo, de suar, molhar, andar… fomos em um showzinho chinês. A avó, a mãe e a neta participavam cantando músicas agudas! Tudo bem chinês, bem bonitinho.

No outro dia fomos pra uma verdadeira viagem de barco, 3 horas, sol, céu azul, paisagem de tirar o fôlego, estrangeiros… tudo perfeito! Agradeci várias vezes por estar ali! Que oportunidade, quanta sorte!

Depois fomos fazer um passeio de ?? (olha a foto, não sei o nome disso). Lindo o lugar!! Parecia montagem, coisa de filme, irreal… mas eu fui e tirei foto pra lembrar que o lugar existe!

Depois fomos visitar uma árvore que dizem que tem mais de 1.500 anos. Não sei se é verdade…

Depois ainda fomos em uma caverna (entrem no link!!) e um outro show chinês.
Eu nunca tinha entrado em uma caverna. E o lugar era imenso, inexplicável, com estalagmites e estalagtites por todo lado. E tudo o que eu queria ali era alguem que me explicasse sobre o lugar. Mas a guia só falava em chinês.
O outro show que fomos foi excelente!! Ao ar livre no meio de montanhas e um rio, e o produtor é o mesmo da abertura dos jogos olímpicos de Pequim. Sem palavras! E sem bateria na minha máquina também, desculpem…
Achei um vídeo no youtube pra compensar.

No último dia fomos em outro showzinho, em outra caverna (não tão importantes e legais quanto os outros) e depois tivemos tempo livre em Yangshuo! EBA! PIZZA!



Bom, confesso que eu e a Mari reclamamos muito. Por não entender e não saber o que iríamos fazer, por não poder descansar ou tomar um banho antes dos shows a noite, mas foi uma viagem excelente. E eu conheci o chinesinho mais lindo, que virou meu amigo mesmo ele não falando inglês e mesmo eu não falando chinês. Ele morreu de saudades de mim depois da viagem! haha É verdade!